Carregando informações, por favor aguarde...

Home Notícias

Associações extrajudiciais apoiam a Campanha do TJ/SP ‘Trampo Justo’ 

Publicado em: 03/06/2019
A Campanha Trampo Justo, uma iniciativa do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ/SP) idealizada pelo juiz titular da Vara da Infância e da Juventude de Guarulhos (SP) e assessor da Corregedoria Geral da Justiça de São Paulo (CGJ/SP), Iberê de Castro Dias, recebeu o apoio do Sindicato dos Notários e Registradores do Estado de São Paulo (Sinoreg/SP) e da Associação dos Notários e Registradores do Estado de São Paulo (Anoreg/SP).
 
A iniciativa tem como objetivo realizar a inclusão de jovens que residem em casas de acolhimento no mercado de trabalho, sendo que adolescentes entre 14 e 17 anos podem ser contratados.
 
Qualquer titular de cartório, ou empresário de grandes ou pequenas empresas, pode oferecer a vaga aos jovens. Basta apenas compreender a importância da inserção social para a construção de um país mais justo e autônomo, que tenha ou que queira desenvolver programas voltados para esses jovens.
 
“As serventias extrajudiciais podem ser excelentes parceiras do projeto. Primeiro, pela qualidade do trabalho: são funções que podem perfeitamente ser desenvolvidas por adolescentes aprendizes. Segundo, pela característica da vasta maioria dos funcionários das serventias. São pessoas qualificadas, que conhecem bem a realidade social do local em que estão inseridas”, explicou o juiz Iberê de Castro Dias.
 
As serventias interessadas em participar do Trampo Justo devem enviar e-mail para trampojusto@tjsp.jus.br, indicando o local do posto de trabalho e a quantidade de vagas disponibilizadas. A partir dessas informações, o TJ/SP irá procurar adolescentes com o perfil solicitado e que estejam em casas de acolhimento próximas da serventia.
 
“Trata-se de uma iniciativa muito importante encampada pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo e que merece todo o apoio das entidades de classe do segmento extrajudicial paulista, uma vez que os cartórios estão presentes em todos os municípios do Estado e podem contribuir na reinserção social destes adolescentes”, afirmou o presidente do Sindicato dos Notários e Registradores do Estado de São Paulo (Sinoreg/SP), Cláudio Marçal Freire.
 
Também para o magistrado paulista, a capilaridade das serventias é característica fundamental para contribuir com os adolescentes acolhidos, pois o fato de estarem tanto nos grandes centros, quanto nas cidades menores, é importantíssimo.
 
O juiz explica que a ideia é desenvolver a autonomia dos adolescentes que moram em casas de acolhimento. “Ao completar 18 anos, os jovens são obrigados a sair de lá e passam a ter que viver por si. Precisam ter dinheiro para pagar aluguel, alimentação, vestuário, transporte, entre outras necessidades. O problema é que não contam com qualquer respaldo familiar e raramente possuem experiência profissional. É um ciclo. Eles têm dificuldade de conseguir emprego porque não têm qualquer experiência prévia e não conseguem angariar experiência porque têm dificuldade de conseguir o primeiro emprego”, explicou Dias.
 
Segundo o magistrado, a ideia da campanha surgiu da verificação dessa realidade e da análise da quantidade de adolescentes acolhidos que, mensalmente, completam 18 anos. Entre dezembro de 2018 e março de 2019, 217 acolhidos fizeram 18 anos, mais de 54 por mês, e 651 por ano.
 
“A partir disso, a Corregedoria do TJ/SP decidiu lançar o Trampo Justo para tentar atrair empregadores e expor a situação, de modo a que contratem adolescentes acolhidos. Na outra ponta, também fazemos trabalhos de sensibilização e conscientização desses adolescentes, para reforçar a importância de que ingressem no mercado de trabalho, como forma de terem certa autonomia quando tiverem que deixar a casa de acolhimento”, comentou o juiz.


 
Fonte: Assessoria de Imprensa
Voltar
Compartilhe este conteúdo: