Carregando informações, por favor aguarde...

Home Notícias

Reportagem produzida pela Anoreg/SP celebra 40 anos de tombamento da Estação da Luz

Publicado em: 21/06/2022
Reconhecido como patrimônio histórico, o imóvel é um dos responsáveis pela expansão de São Paulo
 
Com 40 anos de tombamento, a Estação da Luz revolucionou não só a história do estado, mas também a maneira de locomoção de milhares de paulistas. Ocupando mais de 7,5 mil m² da região central da capital de São Paulo, a Estação da Luz está entre os pontos mais procurados pelos turistas, visto que a estrutura do grande imóvel é de tirar o fôlego.

A enorme instalação ferroviária ganhou não só a admiração dos visitantes e da população local, mas também da Associação dos Notários e Registradores do Estado de São Paulo (Anoreg/SP) que produziu esta reportagem para contar a história do imóvel ferroviário e celebrar os 40 anos do seu tombamento.
 

Estação da Luz

Localizada na grande Praça da Luz, região central de São Paulo, a Estação da Luz foi projetada pelo arquiteto britânico e especialista em estações ferroviárias, Charles Henry Driver. O imóvel com mais de 7,5 mil m² foi construído a base de alvenaria de tijolos e enormes estruturas metálicas.
 

Todos os materiais usados na obra da Estação da Luz foram trazidos da Inglaterra
 
O espaço é considerado a primeira estação ferroviária da “The São Paulo Railway”, empresa ferroviária que ligava as cidades do planalto paulista ao litoral.
 
Da exportação do café para a grande expansão de estradas
Com cerca de 50 ruas e um pouco mais de 20 mil habitantes, São Paulo no início do século XIX concentrava as atividades urbanas no Triângulo Histórico, formado pelas ruas São Bento, Direita e Quinze de Novembro. Na época, a agriculta, especialmente o cultivo do café, era a principal fonte de renda da população local.

Na metade do século, São Paulo passaria a ganhar relevância por sua agricultura cafeeira. Com a ascensão ao trono de D. Pedro II, no mesmo período, o Estado passou a fortificar sua produção, visto que o grão se tronou o principal produto de exportação no país.
Em um curto período naquele mesmo século, São Paulo assumiria a posição de destaque em todo território nacional, por seu avanço dos cafezais, que encontraria na terra roxa do norte da província o solo ideal.

Com o crescimento da cultura cafeeira, o Estado ainda precisaria multiplicar suas estradas, incluindo as de ferro, que até aquele momento - meados de 1860 - possuiria apenas as ligações de Santos a São Paulo e Santos a Jundiaí.
A construção de uma nova estação ferroviária que atendesse novas ligações seria a chave para atender o crescimento dos cafezais.

Estação da Luz, responsável pela expansão de São Paulo
Construída visando garantir a distribuição do café em todo o Estado, a primeira Estação da Luz foi inaugurada em 1865, em uma estrutura singela, erguida junto com a ferrovia. Com a necessidade de aumentar o número de exportações, cinco anos depois, uma nova ferrovia seria construída para atender os grandes números exportações e a chegada de passageiros regionais e imigrantes.
 

Pátio da Estação da Luz nos anos 1865/1870
 
Tornando-se a principal porta de entrada e distribuição de café em São Paulo, a Estação da Luz precisaria passar por uma nova reforma, que permitiria o maior deslocamento entre as metrópoles vizinhas e a entrada frequente de passageiros.


Estação da Luz em 1890

 
A nova estação ferroviária ocupava 7,520 mil m² da Praça da Luz e seria possível encontrar estruturas trazidas da Inglaterra que copiavam o Big Ben e a abadia de Westminter. 
 

Estação projetada pelo Charles Henry Driver em funcionamento

 
Tombamento
Em maio de 1982, oitenta e um anos depois da terceira inauguração, a Estação da Luz foi tombada devido à magnitude da obra e sua importância arquitetônica para a cidade de São Paulo. O tombamento foi feito pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Arqueológico e Turístico (Condephaat).
 
Registro de imóvel
O registro da Estação da Luz está sendo eternizado no acervo do Quinto Registro de Imóveis de São Paulo, desde 21 de novembro de 1942. O documento está sob os cuidados do oficial Sérgio Jacomino e pertenceu anteriormente, ao 8.º, 2.º e 3.º Registros de Imóveis da Capital.
 
Serviço:
Estação da Luz
Horário de funcionamento: todos os dias, das 4h às 24h
Endereço: Praça da Luz, 1 – Luz, São Paulo
Telefone: 0800-55-0121
Voltar
Compartilhe este conteúdo: